Grupo Técnico e Científico de análise de risco da introdução da rã-touro-gigante no Brasil

Durante o IX Congresso Latinoamericano de Herpetologia, ocorrido em Curitiba no estado do Paraná, um grupo de seis pesquisadores de graduação e pós graduação reuniram-se para delinear e planejar o  direcionamento dos estudos da avaliação do potencial de invasão e dano a espécies nativas e fundamentar o estabelecimento de prioridades para ações de controle ou de prevenção da introdução da Lithobates catesbeianus (rã-touro-gigante) no Brasil.

Hoje muitos dados sobre a dieta da espécie já são conhecidos pela ciência no Brasil e no mundo. Alguns estudos relacionam a distribuição espacial e temporal da espécie e por fim a distribuição geográfica e dados sobre a genética das populações estabelecidas ainda é muito incipiente. O presente grupo teve como objetivos primordiais os seguintes itens de ação:

○        Direcionar estudos voltados para: a)Identificação e levantamento de dados sobre os ranários, associação/encontro de ranicultores;  b) Descobrir o que ficou decidido no encontro em Brasília em 2003; c) Descobrir se o padrão reprodutivo é o mesmo em todo o Brasil (fenologia), através de trabalhos que já temos publicados, alguns em andamento, e análises de histologia de gônadas; d)Fazer histologia de ossos, para descobrir através dos anéis de crescimento (legs) a estrutura etária da população, para comparar entre os estados com pesquisadores envolvidos.

○        Documentar em forma de artigo científico uma revisão sobre os estudos sobre Lithobates catesbeianus.

○        Confeccionar um documento técnico a ser validado por pesquisadores, instituições públicas e privadas que legislam sobre o assunto e instituições de ensino.

Os itens de ação relacionados na presente reunião condizem com o objetivo geral do grupo, que seria definido por:

 

  • Avaliar o potencial de invasão e dano a espécies nativas a partir de dados já existentes e fundamentar o estabelecimento de prioridades para ações de controle ou de prevenção da introdução de Lithobates catesbeianus no Brasil.

Desta forma, o grupo assim definido e com seus objetivos estratégicos traçados um canal de comunicação foi criado para poder atender aos assuntos relacionados e as atividades a serem executadas. Foram definidos dois encontros presenciais no município de Blumenau, estado de Santa Catarina, para realizar o fechamento do documento e também para apresentar o documento finalizado para as instituições e pesquisadores que irão avaliar o presente documento.

A Bio Teia Estudos Ambientais centralizou as reuniões no município de Blumenau para poder auxiliar com a busca de recursos para poder realizar as atividades inerentes aos objetivos do presente grupo. São participantes do grupo os seguintes pesquisadores:

Fabiana Dallacorte

Bióloga, Ma Engenharia Ambiental – Coordenadora de Estudos sobre Biodiversidade da Bio Teia Estudos Ambientais Ltda

Emanuel Teixeira da Silva

Biólogo, M. Sc. Biologia Animal – Professor dos cursos de Licenciatura em Ciências Biológicas e Bacharelado em Engenharia Ambiental do Centro Universitário de Caratinga (UNEC), Caratinga, MG

Peterson Trevisan Leivas

Biólogo, Msc. Ecologia e Conservação, Doutorando em Ecologia e Conservação – Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Conservação – UFPR

image016

Lithobates Catesbeianus predando um anuro nativo na Zona de Amortecimento

do Parque Nacional da Serra do Itajaí, Blumenau – SC.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*